Os desafios da Gestão fiscal Arquivei
Gestão fiscal
Publicado em

agosto, 2019

Escrito por

Equipe Arquivei

Gestor fiscal: saiba como vencer os desafios do seu setor!

Um gestor fiscal enfrenta muitos desafios diariamente e está sobre os seus ombros controlar e fazer funcionar toda a área tributária da companhia.

FiscalGestão de Empresas
/*********Alteração para deixar a imagem dinamica*************************/ /**********************************/

Um gestor fiscal enfrenta muitos desafios diariamente e está sobre os seus ombros controlar e fazer funcionar toda a área tributária da companhia.

Em um país com tantos impostos como o Brasil, fica difícil manter tudo sob controle para evitar cair nas garras do Fisco.

Só em 2018 a Receita Federal calculou um total de R$ 186,87 bilhões em autuações de infração que se originaram de fiscalização do órgão contra sonegação, evasão e falta de recolhimento de tributos.

Os principais desafios do gestor fiscal 

As constantes adaptações à legislação dificultam muito o trabalho do departamento fiscal de uma companhia. Tanto o gestor como a equipe precisam acompanhar com frequência as atualizações das normas para que não haja riscos de cair na “malha fina” ou ser multado por problemas com tributos.

Manter-se atualizado sobre as mudanças nas leis é apenas um dos desafios de um gestor fiscal. Conheça outros fatores que afetam o dia a dia do trabalho:

1- Criação de um planejamento tributário eficiente

O planejamento tributário é fundamental para dar mais segurança para uma empresa. O gestor fiscal precisa analisar, juntamente com o contador,  qual é o regime mais adequado de acordo com a previsão de faturamento da companhia a fim de evitar pagar mais impostos do que seria necessário. 

Em alguns casos, por exemplo, a adoção do regime de Lucro Real pode ser mais vantajosa do que o Lucro Presumido. Um exemplo disso é quando a empresa terá prejuízos em determinado ano. Com a opção pelo Lucro Real ela fica isenta de pagar alguns impostos.

 Logo, o gestor de uma empresa precisa ficar sempre atento aos dados e fazer uma escolha baseada nos aspectos legais e financeiros. 

2- Gestão de riscos e tomada de decisões

Ficar atento aos principais riscos do negócio também é uma atribuição de um gestor do departamento fiscal. Em geral, é preciso fazer a análise sobre a probabilidade de ocorrência versus impacto, adotar técnicas de mitigação de riscos e acompanhar todos os acontecimentos que podem provocar alterações no setor.

Um gestor deve ter habilidade de tomar decisões corretas e delegar tarefas para seus subordinados. Ele também precisa avaliar as informações para que possa diminuir os riscos fiscais para a companhia.

3- Compliance tributário

O compliance baseia-se em ações de prevenção e padrões de condutas para reduzir as incontigências tributárias da companhia. Ele demanda uma atenção constante do gestor para verificar se a empresa está cumprindo com todas as obrigações acessórias e tributárias. 

Com a automação de processos e criação do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), a Receita Federal consegue controlar mais efetivamente os dados ao cruzar informações de notas fiscais eletrônicas e das obrigações acessórias. Portanto, a falta de compliance pode acarretar em notificações e multas para a empresa. 

Está gostando do conteúdo do artigo? Assine nossa Newsletter!

Para evitar esse problema, o gestor deve controlar os arquivos e fazer uma auditoria para verificar se “as informações estão batendo”. Usar ferramentas tecnológicas pode auxiliar muito nesse processo, uma vez que elas fazem a integração e comparação dos dados. 

Caso haja alguma divergência, é fundamental corrigí-la o quanto antes para evitar o impedimento de emissão de notas fiscais. 

Ao fazer o compliance tributário, a companhia tem muitos benefícios como:

  • Redução de multas;
  • Segurança tributária;
  • Qualidade dos relatórios e resultados.

4- Organização e gestão dos documentos fiscais

A Receita Federal não tolera quem infringe as regras ou comete erros contábeis. Muitas vezes, divergências no preenchimento de formulários e notas fiscais eletrônicas já podem chamar a atenção dos agentes públicos. 

O gestor deve ficar atento às alíquotas de impostos aplicadas nas notas e sempre orientar a equipe para ter atenção redobrada nesses procedimentos. Fazer a gestão correta desses documentos é fundamental para evitar notificações e se manter dentro da lei. 

Utilizar uma plataforma especializada é a melhor maneira de evitar problemas na organização e avaliação das informações tributárias, pois ele automatiza os processos. Entenda mais a seguir.

Supere os desafios do departamento fiscal com a solução certa

Na hora de escolher um software para a sua empresa, fique atento às vantagens que a ferramenta pode trazer. O Arquivei permite o download automático da nota fiscal eletrônica e faz a consulta direta da Secretaria da Fazenda.

Ele também facilita muito a gestão de documentos fiscais e a importação de XMLs, dando mais segurança para o departamento fiscal da companhia. Você consegue ter todas as notas fiscais antes de o produto chegar em seu estoque e ainda pode criar relatórios diferenciados a partir de buscas inteligentes. 

Não corra mais riscos de ser autuado pelo Fisco! Conheça a solução Arquivei e veja como ter controle de todos os Documentos Fiscais em poucos cliques.

Experimente o Arquivei.