Os Impactos De Uma Má Gestão De Documentos Fiscais Numa Empresa
Homem frustrado com resultados ruins pela má gestão de documentos fiscais na empresa
Publicado em

novembro, 2023

Os Impactos De Uma Má Gestão De Documentos Fiscais Numa Empresa

Entenda o que uma má gestão de documentos fiscais pode ocasionar para o seu negócio e fuja dos prejuízos. Leia agora!

Gestão de Empresas



CTe

MDFe

NFCe

Nota Fiscal

Nota Fiscal de Serviço

Processos Internos

/*********Alteração para deixar a imagem dinamica*************************/ /**********************************/

A gestão inadequada de documentos fiscais (DFes) pode ser mais prejudicial para uma empresa do que se imagina, acarretando uma série de impactos que vão além da mera desorganização. 

A má gestão fiscal, em especial dos documentos fiscais, pode gerar perdas financeiras significativas, multas e penalidades decorrentes dos erros fiscais.  Esses tipos de perdas podem gerar também dificuldade de comprovação de transações ou ainda possíveis litígios legais, comprometendo a reputação da empresa.

Por isso, destaca-se a importância da gestão de documentos não apenas como um meio de evitar transtornos legais, mas também como um fator essencial para a redução de custos e conformidade com normas.

Portanto, empresários e responsáveis pela gestão dos documentos de uma empresa devem estar atentos às consequências da perda de documentos.

O que é considerado uma má gestão de documentos fiscais?

Considera-se que uma empresa possui uma má gestão de documentos fiscais quando ela enfrenta desorganização nos registros e, principalmente, quando essa desorganização se traduz em problemas. Sejam perdas financeiras, impactos na eficiência operacional, ou ainda, prejuízos estratégicos que comprometem o desenvolvimento e a sustentabilidade do negócio. 

Significa, portanto, que uma gestão de documentos fiscais é considerada problemática quando ela vai além de uma simples desorganização dos arquivos empresariais.  O termo “má gestão de documentos fiscais”  abrange uma série de práticas inadequadas que podem ter impactos significativos no funcionamento de uma empresa.

Isso porque a desorganização documental pode se traduzir em sérios prejuízos financeiros, como quando os erros na administração de documentos fiscais resultam em multas e penalidades decorrentes de equívocos fiscais.

Acontece, então, que essas perdas financeiras não apenas afetam o resultado econômico da empresa, mas também comprometem a capacidade de investimento e crescimento.

Além disso, uma má gestão documental afeta a eficiência operacional da empresa. Por exemplo, propiciando prejuízos no acesso rápido às informações necessárias da operação e fazendo com que os processos internos fiquem mais lentos e menos eficazes. 

Portanto, a gestão de documentos é considerada um problema quando as suas consequências afetam e prejudicam não apenas a tomada de decisões assertivas da empresa, mas também afeta a produtividade dos colaboradores.

Cabendo, por isso, atenção aos detalhes e à implementação de práticas eficientes de gestão documental são cruciais para evitar consequências negativas da empresa.

Os impactos que ela pode causar

A má gestão de documentos fiscais pode provocar diversos impactos negativos para as empresas, como problemas financeiros, implicâncias legais, perda efetiva de dados e informações, além de prejuízos na produtividade e estratégia da empresa.

 Em termos financeiros, a perda ou falta de rastreamento adequado de documentos pode afetar orçamentos, impostos e folha de pagamento, resultando em ineficiências financeiras. 

Já no contexto legal, a desorganização na manutenção de documentos pode dificultar a produção necessária para ações legais ou auditorias. Fazendo com que os descumprimentos ilegais acarretem penalidades onerosas para as empresas

Além disso, a falta de um sistema eficiente de gestão documental pode afetar significativamente a produtividade dos funcionários, que podem gastar horas procurando documentos específicos, desperdiçando tempo e recursos da empresa. Fato que, por sua vez, impacta diretamente os resultados financeiros da empresa.

Tem-se ainda outra consequência realmente séria ocasionada pela má gestão documental. Estamos falando da perda de dados, fato que pode resultar em custos significativos de recuperação em caso de desastres. 

Para evitar essa perda, a criação de cópias de backup dos documentos é essencial, garantindo a recuperação completa dos dados e permitindo a continuidade das operações mesmo diante de imprevistos. 

Por isso, em última análise, uma gestão deficiente de documentos fiscais não apenas compromete a eficiência operacional, legal e financeira da empresa, mas também coloca em risco a capacidade estratégica da empresa.

Pagamento de multas

As multas resultantes da perda de documentos fiscais (DFes) representam um impacto direto nas finanças da empresa, gerando custos adicionais que podem comprometer o orçamento e os resultados financeiros.

Além do prejuízo financeiro, as multas também têm implicações na reputação da empresa. Afinal, sabemos que problemas legais e fiscais podem gerar desconfiança por parte de clientes, fornecedores e investidores, afetando a imagem da empresa no mercado.

Isso tudo implica em dizer que a má gestão dos DFes pode resultar na perda de oportunidades de negócio. Já que parcerias, contratos e transações comerciais podem ser prejudicados, impactando a capacidade da empresa de expandir e crescer.

Temos que ressaltar aqui que a ausência ou perda de documentos também dificulta a comprovação da regularidade fiscal da empresa. E ainda o  aumento nos custos operacionais, uma vez que ela precisará incluir gastos adicionais para corrigir problemas, contratar serviços de recuperação de dados e implementar sistemas mais eficientes de gestão documental.

Recebimentos errados de pedidos e mercadorias

A má gestão de documentos fiscais pode provocar recebimentos errados de pedidos e mercadorias, resultando em uma série de desafios operacionais, financeiros e relacionados à satisfação do cliente. 

Tudo isso acarreta consequências problemáticas na eficiência da garantia e da integridade e precisão dos processos comerciais. Para entender melhor, veja alguns exemplos dessas consequências danosas.

  • ERROS NOS PEDIDOS: Significa que a empresa pode receber mercadorias que não foram solicitadas ou, inversamente, pode não receber itens que foram de fato requisitados. Esses equívocos nos pedidos podem resultar em insatisfação por parte dos clientes e impactar a relação comercial.
  • INCONSISTÊNCIAS NOS REGISTROS: Divergências entre o que foi registrado nos DFes e o que efetivamente foi recebido podem ocorrer, prejudicando a acuracidade dos dados e a confiabilidade das informações internas da empresa.
  • PROBLEMAS DE ESTOQUE: Mercadorias recebidas erroneamente ou não registradas podem resultar em desequilíbrios nos níveis de estoque, o que pode afetar a capacidade da empresa de atender à demanda dos clientes de maneira eficiente.
  • CUSTOS ADICIONAIS: Receber mercadorias erradas implica custos adicionais, seja na devolução dos produtos incorretos, na reposição dos itens corretos ou no ressarcimento aos clientes afetados. Esses custos adicionais representam uma carga financeira que poderia ser evitada com uma gestão documental adequada.
  • IMPACTO NA CADEIA DE SUPRIMENTOS: A má gestão de documentos fiscais pode afetar toda a cadeia de suprimentos. Recebimentos incorretos podem gerar atrasos nos processos logísticos, afetando fornecedores e comprometendo a eficiência operacional da empresa.
  • PERDA DE CONFIANÇA DO CLIENTE: Receber pedidos incorretos pode resultar na perda de confiança por parte dos clientes. A experiência negativa de receber produtos errados pode levar à insatisfação e impactar a reputação da empresa no mercado.

Pagamento de impostos desnecessários

Quando a política de gestão de documentos não é eficiente, ocorrem falhas na identificação de obrigações tributárias, levando a empresa a negligenciar deduções legais e benefícios fiscais, resultando no pagamento excessivo de impostos.

Por isso, a má gestão de documentos fiscais pode ter repercussões significativas no pagamento de impostos desnecessários, prejudicando diretamente os resultados financeiros da empresa. 

Nesse sentido, a ineficiência na recuperação de créditos fiscais também se torna uma consequência, uma vez que a gestão inadequada de documentos dificulta a identificação e aproveitamento de oportunidades legais para redução da carga tributária. 

Além disso, a ausência de documentos organizados pode resultar em atrasos ou erros nas obrigações fiscais, fazendo com que a empresa fique sujeita às multas e penalidades por parte dos órgãos fiscalizadores.

Portanto, a implementação de práticas eficazes de gestão documental é essencial para otimizar os processos tributários, evitar o pagamento desnecessário de impostos e garantir uma administração fiscal mais eficiente, econômica e alinhada com as regulamentações vigentes.

Atrasos no pagamento de fornecedores

Atrasos no pagamento de fornecedores devido à desorganização na documentação, também são consequências da má gestão de documentos fiscais pode causar.

Isso porque a falta de controle eficiente dos registros dificulta a identificação de prazos de pagamento e valores devidos, resultando em impactos negativos nas relações comerciais. 

Essa desorganização pode também acarretar perdas financeiras, uma vez que não há controle sobre compromissos financeiros, e compromete ainda a credibilidade da empresa. 

Os atrasos não apenas afetam as parcerias comerciais, levando a condições menos favoráveis de pagamento, mas também podem resultar na perda de oportunidades de negociação e descontos, impactando a saúde financeira da empresa. 

Além disso, a repetição desses atrasos mina a confiança dos fornecedores e a reputação da empresa no mercado, evidenciando a importância crítica de uma gestão documental eficiente para manter a integridade nos processos financeiros.

Dificuldades no setor de logística

A má gestão de documentos fiscais geram problemas também nos  registros de mercadorias e documentos associados. O significa que esses também podem causar falhas na distribuição da empresa, resultando em atrasos nas entregas e logística como um todo.

Esses atrasos, por sua vez, não apenas afetam a eficiência operacional, mas também geram insatisfação entre os clientes devido às entregas tardias, já que a logística é crucial para atender às expectativas do cliente em relação à pontualidade e integridade das entregas. 

Quando a gestão de documentos falha, a precisão nas informações sobre estoque, movimentação de mercadorias e prazos de entrega fica comprometida.

A falta de eficiência na logística não apenas prejudica a reputação da empresa no que diz respeito à qualidade do serviço, mas também impacta diretamente a competitividade no mercado. 

Afinal, empresas com processos logísticos mais ágeis e confiáveis têm vantagens significativas na satisfação do cliente e na capacidade de cumprir prazos, fatores cruciais para se destacar em um ambiente de negócios competitivo.

Tomadas de decisões erradas

Resumidamente podemos dizer que a má gestão dos DFes pode levar a decisões empresariais equivocadas devido à falta de organização, acesso difícil e informações desatualizadas. 

Isso pode resultar em estratégias inadequadas, alocação inadequada de recursos e perda de oportunidades de negócio, destacando a importância de uma gestão documental eficiente para decisões informadas e estratégias bem-sucedidas.

Falta de informações para contabilidade

Como imaginado, a má gestão dos documentos fiscais também tem repercussões diretas no setor contábil da empresa.

 A falta de uma documentação organizada torna desafiadora a tarefa de criar relatórios precisos, realizar a apuração correta de impostos e cumprir as obrigações fiscais devidas. 

Essa deficiência pode resultar em erros contábeis, e isso pode gerar multas por descumprimento de normas e complicar auditorias, comprometendo, de forma geral, a saúde financeira da organização. 

Significa, portanto, que a má gestão documental não apenas afeta a precisão das informações contábeis, mas também tem implicações legais e financeiras significativas para a empresa.

Como a Arquivei te ajuda a otimizar a gestão dos DFes?

A Arquivei atua como uma ferramenta abrangente para a gestão de documentos fiscais eletrônicos. A plataforma oferece soluções que vão desde a automatização do recebimento até a geração de relatórios estratégicos, proporcionando uma gestão eficiente e integrada.

São diversas funcionalidades que contribuem significativamente para otimizar a gestão dos DFes

Recebimento automático de NFes emitidas contra seu CNPJ

Através da integração do Arquivei, o sistema realiza automaticamente o recebimento e armazenamento de Notas Fiscais eletrônicas emitidas contra o CNPJ da empresa. Isso elimina a necessidade de ações manuais e proporcionando uma atualização em tempo real dos documentos fiscais recebidos.

Organização de documentos fiscais

A plataforma da Arquivei organiza os documentos fiscais eletrônicos de forma eficiente, facilitando a localização e a gestão. Os documentos são categorizados e armazenados de maneira acessível, reduzindo a desorganização e agilizando processos internos.

Comunicação entre áreas com etiquetas e anotações

A ferramenta do Arquivei permite a comunicação eficaz entre diferentes áreas da empresa por meio de recursos como etiquetas e anotações. Isso facilita a colaboração entre equipes, proporcionando uma visão mais abrangente e possibilitando a rápida identificação de informações relevantes nos documentos fiscais.

Aproveitamento de dados com relatórios

O Arquivei oferece ainda a geração de relatórios detalhados a partir dos dados contidos nos documentos fiscais eletrônicos. Esses relatórios possibilitam uma análise mais aprofundada das informações, contribuindo para a tomada de decisões estratégicas e o monitoramento do desempenho financeiro da empresa.

Ferramenta de fechamento de mês

O fechamento mensal, também é auxiliado pelo Arquivei, isso porque ele proporciona uma visão consolidada dos documentos fiscais. Fato que simplifica o processo contábil e agiliza as atividades relacionadas ao encerramento de cada período, contribuindo para a eficiência operacional.

Facilitação de acesso aos documentos fiscais

O Arquivei simplifica o acesso aos documentos fiscais eletrônicos, centralizando-os em uma plataforma de fácil navegação. Isso reduz o tempo gasto na busca por documentos específicos, aumentando a produtividade e melhorando a eficiência na gestão documental.

Por isso tudo, o Arquivei se destaca na otimização da gestão de documentos fiscais eletrônicos por meio de diversas funcionalidades.

Pular para a barra de ferramentas